É impossível ser feliz sozinho?

Peço vênia, humildemente, ao mestre Tom Jobim, responsável pela frase que titula esse post, para levantar uma questão que sempre me causou inquietação: é realmente impossível ser feliz sozinho? Inúmeras vezes me fiz essa pergunta e hoje, finalmente, acho que cheguei a conclusão de que sim, é possível ser feliz sozinho.

Desde que terminei meu último relacionamento, sempre que sou questionado sobre os motivos pelos quais ele acabou, as pessoas começam a melhor olhar com uma cara de tristeza, de pena. Não sei se pela relação em si ou se é por conta da minha solteirice. Na hora solto um: ‘Vamô parando que está tudo bem, sob controle. Eu estou bem!’. Mas mesmo assim pareço não convencer, por mais que seja verdade. Não posso fazer nada. Sorry!

Acredito que desde que o mundo é mundo, somos induzidos de forma direta ou indireta, a acreditar que a nossa felicidade está no outro e nunca somente em nós mesmos. Ora, sou desses que tem convicção de que só podemos ser felizes em um relacionamento, quando estamos felizes com nós mesmos. Afinal de contas, já dizia aquele pensador contemporâneo – desconhecido, talvez: o primeiro amor, é o amor próprio. E de fato é!

Por isso que sim, é possível ser feliz sozinho, mesmo indo contra a fluxo de pensamentos. Veja bem, não quero aqui dizer que para sempre quero ser ‘sozinho’, muito pelo contrário, assim como a grande maioria também quero um parceiro para a vida toda, mas é bom ser ‘sozinho’. Nada de achar que estou fazendo apologia a solteirice. Não tenho esse poder todo, né? Sem julgamentos, ok?

Porém, quem aí já experimentou a sensação de ir ao cinema, em uma tarde de sábado, sem avisar ninguém e saiu da sessão extremamente confortável por estar sozinho? Quem já provou o gostinho de sentar em um restaurante, sozinho, e fazer uma refeição tendo como companhia o sabor dos temperos e seus próprios pensamentos?

Na verdade, acredito também que, quem nunca viajou sozinho, de fato, não sabe o que é felicidade. Portanto, nada de desespero. Você certamente vai encontrar a tampa da sua panela, mas, antes, aproveite a temida ‘solidão’ para ser feliz consigo mesmo. Para se amar, para se admirar, para perceber que a sua própria companhia é maravilhosa. Gente feliz, mesmo ‘sozinha’, irradia luz e, claro, chama atenção. E quando aquele amor decidir bater na sua porta e você estiver preparado, agarre, entendeu?

Desculpa, Tom, mas é possível, também, ser feliz sozinho. Até!

Jornalista, aquariano, ruivo e temperamental
Gostou? Compartilha com seus amigos, obrigado =)

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Bruno Mazieri

    Jornalista, aquariano, ruivo e temperamental

    Style Selector

    Colors

    Layout Style

    Patterns for Boxed Version

    Images for Boxed Version