Os cansativos jogos amorosos

– ‘Você não pode mostrar muito interesse. Portanto, nada de mandar mensagem’

– ‘Só liga, se ele te ligar primeiro. Mesmo que você esteja morrendo de vontade de ligar, não liga’

– ‘Você não pode beber muito na frente dele. Pode assustar o rapaz. É bom ir mostrando quem você é aos poucos!’

– ‘Não fica com ninguém em público! Isso pode afetar sua imagem’

– ‘Nada de transar no primeiro encontro. Tem que colocar limites e fazer jogo de sedução. Caso contrário, ele perde o interesse’

Quem aí nunca ouviu, pelo menos uma vez na vida, essas frases? Acho que até eu mesmo já devo ter proferido algumas delas. Na última semana, em um bate papo onde sempre surge o tema ‘relacionamento’, acabamos entrando na questão dos joguinhos amorosos/sedução. Ao longo da conversa, tomei consciência de uma coisa: não tenho mais paciência para quem gosta de agir dessa forma. Sério!

Primeiro: sou aquariano e quero praticidade em tudo. TU-DO! Sabe aquelas frutas que já vem descascadas, cortadas e embaladas, só esperando para serem devoradas? Gosto! Sabe aquele e-mail que pode evitar horas de reunião? Amo! Pão é pão e queijo é queijo. Cabô. Ponto. É isso. Portanto, tudo aquilo que demora vidas, acho um saco.

Segundo: não tenho mais idade para ficar brincando de fazer charme e afins. Se eu tiver vontade de ligar, vou ligar. Se eu quiser mandar mensagem, vou mandar mensagem. Só se vive uma vez (pelo menos nessa vida, no caso) para perdemos tempo achando que o outro vai perder o interesse se tivermos uma atitude mais… adulta, por assim dizer. Passar vontade, não é comigo! (PS: Isso não inclui perseguidores e psicopatas, ok?)

Terceiro: acredito que as pessoas tem que mostrar quem elas são de verdade. Sem medo, sem máscaras, sem ações previamente e friamente calculadas. Cada um é dono da sua própria vida. Não se importar com que os outros vão pensar é algo bem difícil (tento aprender mais todos os dias), mas é necessário. Sua felicidade não tem preço e não deve sucumbir aos olhares de julgamento dos outros. Não tenha medo de levar ‘famas’ jocosas só por ser quem você desejar ser. Quem quiser estar com você, vai estar pelo o que você é e ponto.

Quarto: mexer com o psicológico do outro é algo extremamente desagradável e faz de um você um grande babaca. Não entendeu? Vamos a um exemplo simples: rolou aquela conversa, aquele clima, mas na hora do vamos ver, você diz que precisa ir ao médico, que está atrasado para uma reunião, que tinha esquecido de outro compromisso. Depois, voltam a conversar e fica repetindo essas atitudes até que o outro se sinta completamente confuso e cansado. Isso é mexer com o psicológico de alguém. Tratar o outro como marionete é so last summer, trust me!

Quinto: last, but not least, um dia todo mundo acaba descobrindo o quão jogador você é e aí sim, você vai ter motivos de sobra para ficar preocupado. Ninguém gosta de se sentir usado, tratado como um bobo. Se você quer ficar com alguém, beijar, transar, namorar, não-namorar, não-transar, seja sempre sincero. Evite jogos amorosos/sedução, não banque o grande sedutor para alimentar seu ego e deixe alguém na bad por conta disso. Lembre-se: karmas existem e eles, um dia, chegam e cobram um preço altíssimo.

E tudo isso que está escrito, também vale para as mulheres. Vale para todxs! Até.

2 respostas
  1. Judite S.
    Judite S. says:

    ” não banque o grande sedutor para alimentar seu ego e deixe alguém na bad por conta disso”
    choranu

Deixe uma Resposta

Quer entrar no debate?
Fique à vontade para contribuir respeitosamente com o bate papo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.